Torne CAMPO LARGO TEM a sua página inicial!

Categoria
Categoria
Construção & Cia
Educação e Cultura
Empregos
Eventos e Festas
Mulher
Saúde
Telefones Úteis
Transportes
 
 
 


TUDO SOBRE CRIAÇÃO DE CODORNAS

CARACTERÍSTICAS DAS CODORNAS

A cabeça possui grande mobilidade porque o pescoço, curto, permite uma rotação quase que completa. Os ossos são frágeis. O tronco é redondo e resistente, mal desenvolvido nas fêmeas.

Quando adulta, a ave mede de 11 a 13 centímetros de altura. As penas têm tonalidade cinzento-acastanhada e castanho esbranquiçada. Pela coloração das penas peitorais é possível definir o sexo da ave: o macho apresenta coloração relativamente uniforme, e a fêmea é ligeiramente branca, com pintas pretas no peito, esta diferenciação pode ser observada após 14 dias de vida, quando as aves já apresentarem as penas do peito.Outra característica de diferenciação é peso maior das fêmeas em relação aos machos, isso ocorre devido ao elevado peso do aparelho reprodutivo das fêmeas, muito desenvolvido, podendo representar 10% do seu peso vivo. As codornas ainda apresentam as seguintes características:

  • Crescimento rápido - em poucas semanas atinge peso adulto.
  • Precocidade sexual - decorrente de seu rápido crescimento, a codorna atinge a mturidade sexual com aproximadamente 40 dias de vida, ou seja inicia a fase de postura com idade precoce, o que é vantajoso econômicamente.
  •  Alta postura – para fins comerciais recomenda – se uma vida útil para as codornas de 1 ano. Dentre deste período, a produção de ovos pode chegar a valores superiores a 300 ovos/ave, quando bem manejadas e alojadas.
  •   Alta rusticidade – são consideradas aves de boa resistência a uma grande diversidade de  doenças, porém em caso de criações comerciais, devido ao grande número de animais alojados num mesmo local, a possibilidade de propagação de doenças é muito grande, por isso deve – se realizar adequadamente as medidas profiláticas, que devem conter: vacinações, higienização, fornecimento de alimentos e água de boa procedência.
  •  Baixo consumo alimentar  - visto que um animal adulto consome em média de 23 a 25 gramas de ração por dia. 

INSTALAÇÕES
Cada codorna, macho ou fêmea, deve ser mantida em uma gaiola individual de 20x15cm e 13cm de altura, com piso de tela de arame com malha de 1cm para deixar passar os excrementos. Nas gaiolas das fêmeas, o piso deve ter uma inclinação de 2cm e medir mais 8cm do que o comprimento da gaiola, para servir de coletor de ovos. Essas gaiolas são construídas formando conjuntos. Uma bateria comum, ocupando um espaço de 1m x 65m aloja 84 codornas. O local em que são mantidas deve ser iluminado durante toda à noite, para que elas se alimentem durante esse período, se desenvolvam melhor e aumentem a produção.

CRIAÇÃO DOMÉSTICA
Um cômodo de 4m x 4m e com boa ventilação é o suficiente para este objetivo, que pode ser iniciada com 6 casais e que, depois de 4 meses, já produz de 100 a 150 codornas, consumo. As instalações constam, portanto, de baterias para os reprodutores e para postura, incubadora, criadeira para os tu e baterias para a engorda.

ACASALAMENTO E POSTURA
Quando atingem 45 dias de idade e já são adultas, são escolhidos os melhores machos e fêmeas para a postura. Os acasalamentos devem ser realizados diariamente. Para isso, levamos o macho à gaiola da fêmea e os deixamos lá, no máximo durante 10 minutos, para evitar que se "esgotem", pois fariam diversos acasalamentos. As baterias devem ficar em quartos ou galpões frescos e bem ventilados, pois um calor excessivo faz baixar a fertilidade dos machos.

INCUBAÇÃO
Podem ser empregados o método natural (sendo muito usadas garnisés) ou o artificial, com incubadoras. Os ovos devem ser frescos (4 a 8 dias), perfeitos, pesar 11g e nem muito redondos nem muito pontudos. Os ovos, após a coleta devem ser guardados com a ponta para baixo, em tabuleiros com areia no fundo e em lugares frescos.

FILHOTES
Logo que nascem e ficam "secos" devem ser colocados em criadeiras com aquecimento de 38 a 39ºC. Essa temperatura deve ser diminuída aos poucos, até as aves atingirem 10 dias de idade, quando não mais precisam de calor artificial. Uma criadeira de 2,50m de comprimento por 1,20m de largura e 0,40cm de altura, comporta 600 codorninhas, mas deve ser dividida em 4 partes iguais, com 150 aves em cada uma. Dessas criadeiras elas devem ser transferidas para galpões ou baterias para reprodutores, ficando prontas para o consumo em mais 30 dias (40 dias de idade). Nessa época são selecionadas as que vão para a reprodução. Podemos empregar, também, gaiolas para engorda, medindo 1m de comprimento por 20cm de largura e 14cm de altura, com capacidade para 15 a 20 codornas, o que, não só facilita o trato como permite alguma economia. Não devemos misturar machos e fêmeas. As gaiolas para reprodutores, devem ter 15cm x 20cm e 13cm de altura.

MANEJO ALIMENTAR
É de grande importância, devendo ser racional e dada de acordo com a idade e produção da ave. Existem rações especiais para codornas, mas podemos fornecer-lhes, também, rações para pintos, frangos ou de postura, desde que as suplementemos com 8% de farinha de carne. A mudança brusca de rações afeta ou mesmo faz com que as codornas suspendam a postura e até entrem em muda.
Essas codornas podem ser empregadas para o repovoamento dos campos, pois em 30 dias começam a voar para fora do cercado e passam a comer o que encontram. Retornam ao estado selvagem, vivendo e se reproduzindo, livres, em liberdade.
Quando atingem 20 dias já podemos distinguir os sexos, as fêmeas têm as pontas das asas pretas e o peito mais claro que os machos, cujas penas são marrom escuro e possuem coleira branca na parte inferior do pescoço. Nessa época devem ser separadas, ficando cada uma em sua gaiola individual. FONTE: http://www.criareplantar.com.br